Ainda estou aqui!!!!

Oi, Ainda tenho amigas por aqui?

Espero que sim, porque além de está morrendo de saudades, estou tão carente de colinho!

Tanta coisa aconteceu por aqui que nem sei como explicar. Tudo bem, com o tempo acho que vou colocando todos os assuntos em dia. Vou me ater agora só aos fatos principais.

Nesse tempo em que estive off do Sui Generis, minha tia mais velha, irmã de minha mãe, veio morar aqui em casa. É que ela foi diagnosticada com Alzheime e como ela morava em prédio, achou-se melhor ela morar em casa, já que precisa de vários cuidados especiais.

Contratamos uma enfermeira que passa os dias aqui e a filha mais velha dela dorme a maioria das noites com ela. Os outros filhos… bem, esses não vêm muito, principalmente a filha mais nova…

Enfim, não quero me queixar da situação. Tínhamos um quarto vago mesmo. Além disso, minha tia parece uma criança. É como se tivéssemos um bebê dentro de casa. Às vezes, dá um trabalho…

Outras vezes nos divertimos muito. Cada pequena conquista se torna motivo de festa aqui em casa.

Uma coisa que me pego pensando, às vezes, é se ela sofre ou não com isso. Porque minha tia sempre foi super dinâmica, vivia na rua pedindo doações para ajudar aos pobres de um instituto aqui perto de casa, participava de grêmios, associação de 3ª idade… enfim, vivia num pique só e agora está presa às limitações de seu cérebro. Fico querendo saber se ela tem noção de que isso está acontecendo…

Bem, mudando de assunto!

Outra coisa que aconteceu durante minha ausência foi uma reviravolta no destino de meu casamento.

Calma! Eu ainda vou me casar, mas talvez nada seja como eu planejei.

É que eu, minha mãe e meu noivo conversamos bastante sobre o dinheiro que pretendo gastar com o casório e tanto minha mãe, quanto Rodrigo acham que eu deveria investi-lo em outra coisa e fazer uma festa bem menor que a que havia planejado!!!!

Rodrigo, me sugeriu que investisse o dinheiro em algum negócio. Falou que se eu quisesse, ele ajudaria em tudo que precisasse e dividiríamos os gastos com o casamento, desde que seja mais modesto.

Por um lado eu entendo bem o que minha mãe e Rodrigo estão pensando.

É óbvio que, pensando friamente, é muito mais inteligente investir meu dinheiro em algum negócio (a princípio seria um salão de beleza ou alguma loja de cosméticos) mas tenho tanto medo de me arrepender de não ter dado a festa com tudo que eu tenho direito.

Ele chegou a dizer que se depois de cinco anos de casamento, eu estivesse arrependida, ele mesmo organizaria a maior festa de todas e faríamos uma nova troca de alianças e tal…

Mas eu já estou organizando nosso casamento há um tempão. Junto dinheiro há anos… vou ter de esperar mais cinco anos ???????? Hihihihi!!!

Teoricamente teria até 2010 para me decidir (ano do nosso casamento) mas os profissionais que reservei, já começam a cobrar os pagamentos a partir do ano que vem 🙁

Que dúvida, fútil, meu Deus!

Mas, como já disse antes, nesse blog, graças a Deus que minhas dúvidas e meus problemas são assim, bem fúteis.

Quero sempre mais problemas pequenos, preocupações pequenas… Quem precisa de uma vida difícil, com problemas difíceis, com dramas reais?

VIVA AOS PROBLEMAS FÚTEIS.

Beijinho no coração e até!!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *