A delícia dos nossos próprios defeitos

Sou completamente recheada pelos mais diversos tipos de defeitos, mas, graças a Deus, isso não me tira o direito de olhar defeitos alheios e de sair do sério com alguns deles. E se pudesse eleger algo que realmente me enlouquece é conviver com alguém “mais ou menos”. Sabe aquele tipo que “qualquer coisa serve”???? ODEIO!!!!! Não suporto indiferenças! Por favor, me ame, mas se não conseguir me amar, me deteste, tenha raiva de mim, sinta vontade de me dar um murro (só vontade, #peloamor hihihi)… qualquer coisa, menos o “tanto faz”!!! Lembro que na época da escola, a nota que

Ler mais