Vou acampar, topa?

Olá, pessoas! Tudo bom? Bati o martelo com meu noivo e vamos, sim, passar o carnaval acampando! Acampar é muito, muito legal e na minha família, acampa-se desde antes de eu nascer. No fim da década de 1970, acho que influenciadas pelo movimento hippie, minha mãe e duas tias montavam as barracas no meio de praias completamente desertas, sem luz, nem água e passavam, lá, todo o carnaval. Às vezes, meu pai aparecia para visitar, mas voltava pra casa para dormir.(painho nunca gostou de viver sem conforto hihihi!). Reza a lenda familiar que eu fui concebida em um desses acampamentos,

Ler mais

Não sei dar títulos…

Sou daquele tipo de pessoas que adora retrospectivas e nem acredito que já estamos em dezembro. Talvez ainda aconteçam algumas coisas este ano, mas creio que já dá pra fazer um balanço de como foi 2008. Bem, de cara posso dizer que foi o ano em que estive mais longe da internet e conseqüentemente, longe do blog. Nem posso dizer que foi culpa da falta de tempo, mas foi falta de organização mesmo… Uma pena porque sinto que perdi muitos acontecimentos de pessoas bem queridas daqui da net… enfim, é sempre tempo de voltar. Com minha vida profissional, não poderia

Ler mais

Acabaram as férias.

É impressão minha, ou só eu (em todo o Universo) não sei seguir a lógica? Eu nunca faço nada que tenha lógica. E o pior é que na hora do ocorrido, sempre me parece que faz muito sentido hihiH!!!! E isso acontece desde sempre em minha vida. Certa vez, há uns 15 anos, minha mãe me mandou voltar do shopping de 21:30 e como o ônibus demorou muito a passar, eu simplesmente joguei minha bolsa no lixo (com dinheiro, documentos e até umas coisinhas que eu havia comprado) e liguei para ela à cobrar pedindo que me fosse pegar porque

Ler mais

Olá pessoas…

Olá, pessoas!! O ano mal começou e eu já estou em contagem regressiva. Dessa vez para o carnaval. É que esse ano, vai ser tão cedo que nem deu tempo de descansar do réveillon e já começam os preparativos para o reinado de Momo. E aqui em Pernambuco o carnaval é realmente levado a sério. Acontecem festas lindas que muitas vezes me levaram às lágrimas. Um carnaval que transpira cultura e tradição. Blocos de ruas, Maracatus, Caboclinhos, Frevo e (graças a Deus) quase nenhum trio elétrico (proibido há alguns anos por aqui), aliás, só tem trio no desfile do Galo

Ler mais

Calor, Carta e Natal

Por favor, pessoas criativas do mundo inteiro, tenham pena de mim e inventem um supersônico ar-condicionado portátil para eu andar com ele na bolsa. O calor está acabando com os últimos neurônios que me restam e eu já estou preocupada com minha sanidade mental. Daqui a pouco eu vou andar na rua rasgando dinheiro cuckoo . A pior parte é que, aqui em Recife, as crianças aprendem rapidinho que papai Noel não existe, porque não há dinheiro que pague alguém colocar uma barba daquele tamanho, usar blusão, botas e até capuz no calor que está fazendo. (Ih! Acho mesmo que

Ler mais