Weekend Feeling – Borboletas

Olá pessoas! Tudo bom??? Pois é, último fim de semana das férias chegou! Semana que vem volto ao trabalho. E nem estou achando ruim, não! Eu gosto de começo de ano, os alunos novos chegando, os antigos reaparecendo… Só estou um pouco chateada porque planejei fazer TANTA coisa esse último fim de semana, mas uma amiga está passando por uma barra, então, fica todo mundo assim, sem vontade de ser feliz! Sabe quando a dor do outro dói de verdade em você? Mas tudo bem, amanhã vai ser outro dia!!! E pra simbolizar bem essa fase, hoje o post vai

Ler mais

“Tentar prever serviu pra eu me enganar”*.

Ai, ai! Fiz de novo! Mas eu juro que é sem querer! Aliás, vocês sabem que é sem querer! Quem, em sã consciência, iria manter um blog para propositalmente deixá-lo desatualizado?? Mas não foi só da net que eu estive off durante esses meses. Dei um tempo para pensar. Respirar! As coisas andam acontecendo muito rápido e às vezes (só às vezes) eu lembro que estou envelhecendo. Não sei se todo mundo é assim, mas eu sempre gostei de fazer projeções de como serei no futuro e isso não é um hábito novo, de modo que, desde muito pequena eu

Ler mais

Madô e Casamento

Quando chegou, saltando e mordendo todos os sapatos que encontrava pela frente, nenhum de nós imaginou o espaço que ela ocuparia em nossos corações, muito menos que em tão pouco tempo nos deixaria e encheria uma casa de luto. Madô era uma cachorrinha especial. Uma fox paulistinha doidinha! Que sempre dava um jeito de burlar as ordens e ficar sentada no sofá enquanto assistíamos televisão. Era carinhosa e muitas vezes chegava perto de nós apenas para brincar e dar pequenas mordidinhas nos nossos pés. Infelizmente no fim de semana, tivemos nosso último e doloroso contato. Ela não resistiu à terrível

Ler mais

Um pouco triste

Sei que a maioria das pessoas que passa por aqui costuma rir e sair feliz do sui-generis, mas, a não ser que você tenha o mórbido hábito de rir da tristeza alheia, hoje vai ser um pouco diferente. Huhih! Brincadeirinha! Pode rir que eu não vou chamar você de mórbido, insensível, sem dó, sem compaixão, sem coração, nem nada disso. E também não vou ao seu blog dizer como você é cruel comigo e não tem um pingo de consideração com minha pobre alma sofredora tão necessitada de carinho, afeto, agrado… Vou simplesmente deixar um bilhete responsabilizando você pelo meu

Ler mais